12 de abr de 2009

sonhos

Sonhos como bolhas de sabão, leves e fugazes, quase instantâneos, têm me consumido pela noite inteira. Que paradoxo... na irrealidade consigo perceber o desejável, o poderia-ter-sido...na vigília componho criações próprias, com personagens vivendo suas próprias vidas, muito além de minhas forças e de meu domínio...uma vida em paralelo, roteirizada mas ainda não terminada por completo... cenas impressionantes, que me atingem no real como se fossem concretas, despertando sentimentos surreais e inconfessáveis... traçando caminhos que se atingem em pontos únicos, ou múltiplos... caminhos que se movimentam como bolhas de sabão, dentro da minha inconsciência... caminhos perdidos nas nuvens, no interior do meu universo. E eu perdida no som das coisas, na visão de situações interessantes para uma história cheia de charadas, que permanece incontável. E é sempre assim, toda hora... eu desejando sentir tudo isso de novo.







Nenhum comentário:

Postar um comentário